meus20epoucosanos

meus20epoucosanos
Otv. Aline

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Despedida de uma triste memória

Vou indo, até mais, até breve, você precisa disso.
Diz que me deixará partir, tenho meus 20 e poucos e digamos que tenho muito pela frente, mas, cansei de todas as vezes que a tristeza vem à tona, eu sou a única culpada pelas lágrimas que insistem em percorrerem pelo contorno da sua face. Esqueceu? Sou fruto dos seus próprios momentos, bem ou mal, estarei até o fim com você. Me perdoa por ser melancólica e dolorida para você, não gostaria de mudar o semblante doce e meigo com minhas dores passadas, não posso sumir de seus pensamentos, mas vou dar um tempo, você precisa restabelecer-se, com outras memórias, não como eu, cheia de cicatrizes.
Deixe-me ir, me substitua, me esqueça, para seu próprio bem, diga adeus e até...

Aline Morena


Queremos amar



Difícil mesmo é aguardar o tempo Dele, crer que em algum lugar por aí exista um ser quase perfeito para nossas noites frias, tardes de domingo, companheiro de Netflix, a segunda colher do brigadeiro, a outra parte da conchinha, o colo de todos os momentos, a outra taça do vinho.
Somente Ele sabe o que sentimos nas horas tarde das noites, quando a solidão nos abraça com braços gelados, repleto de carência e ausência daquele sentimento, que por medo de sentirem, muitos se escondem, do amor.
Queremos amar e ser amado, sem medo, insegurança ou desconfiança. Vamos nos permitir, para que o amor nos encontre. Cansados estamos, mas a esperança de dias melhores são maiores que nosso cansaço.

Aline Pereira



Carta para a decepção

Saudade daquele tempo que não havia mentira, não havia ilusão e nem coração partido,
Éramos tão felizes, sem maldade, sem enganação... havia cumplicidade.
Em um final de semana qualquer, deitados na grama, os raios de sol refletia suas juras de amor, parecia eterno aquele momento, nosso sentimento ofuscava qualquer negatividade.
Pelos caminhos, vários obstáculos... eu corria do amor e, quando menos esperava, era alcançada. Sábias palavras invadiam meus ouvidos todos os dias, era único os momentos com você, minha falta de sensibilidade contribuiu com o início da frieza, mas no fundo, o coração estava em chamas, transbordando de paixão. 
O acompanhava em meus sonhos de menina, pelas ruas da solidão, o via em meu futuro, tão distante e cheio de ilusão, quanta inocência a minha achar que poderia envolver fogo com fogo.
Foram meses, até eu conhecê-lo intensamente, foi dolorido, inimaginável, torturante... prazer decepção. 

Por: Otv. Aline