Blogger

Blogger
Morena - Autora

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Uma idiota feliz

Medo, auto defesa, raiva, frieza, solidão, são vários os sentimentos que englobam a cabeça da pessoa com TAG (Transtorno de Ansiedade Generalizado). São várias noites em branco, pensamentos rolando sobre a mente, olhar aéreo, boca seca, peito fadigado, coração acelerado. Difícil transcrever tais sensações e preocupações para seres humanos socialmente normais.
A frieza é uma das piores fases, digamos assim, qualquer pessoa que apareça, será apenas, qualquer pessoa. Não há afeto, apego ou sossego, o que há, é somente o poder... poder matar aquela sede do toque físico, mãos sedentas por pele e boca por gostos. Algo passageiro e não fixo, isso traz medo, o permanente amedronta, sensibiliza aquele lado vazio da cama, no qual é nosso. Nada melhor que se esparramar e ocupar cada espaço daquele colchão envolvente, só eu e quantos travesseiros necessários... sem outro corpo, sem sentimento, sem doçura, sem fogo, sem escovas de dentes no dia seguinte, sem falta de ar... eu e meu espaço, meu momento... sempre.
Um apelido carinhoso, um idiota feliz, uma pessoa a ser estudada por ela mesma, não é esse o plano, mas é o que ocorre na prática, muitos não entendem, nem você mesmo se entende. Ter alguém, abrir mão de coisas... responsabilidades, essas somente com a carreira profissional, porque quanto a pessoal, fica assim, uma noite qualquer, um beijo de vodka, em um dia cinzento, um beijo de menta, quatro mãos perdidas na madrugada, afim de serem apenas duas, enquanto ela não toma a frente, a ansiedade e a razão.

Por: Aline Morena


Nenhum comentário:

Postar um comentário